Castelo de Evoramonte

Castelo de Evoramonte

​A cerca medieval de Evoramonte foi mandada construir em 1306, no reinado de D. Dinis (r. 1279-1325). O perímetro amuralhado forma um triângulo isósceles cujo lado maior segue a linha NE-SO. Mantém ainda as suas quatro portas principais e um postigo: a porta do Freixo, com arco gótico sem impostas e protegida por dois torreões cilíndricos, está orientada a Sul e tem uma inscrição que corresponde ao início da construção da cerca; a porta do Sol, muito semelhante à anterior, está orientada a Oeste; a porta de São Brás está orientada no sentido da ermida com o mesmo nome e ainda mantém as suas munhoneiras (encaixes para o eixo de um canhão, também designados por munhões); a porta de São Sebastião tem acesso direto por estrada à ermida do mesmo orago, sendo que aquela denota influências quatrocentistas ou quinhentistas. A Torre/Paço Ducal é um bom exemplar de arquitetura quinhentista, construído, em princípio depois do terramoto de 1531, pelos mestres Diogo e Francisco de Arruda, sendo o senhor da vila, na altura, D. Jaime, duque de Bragança. Segundo o historiador de arte Paulo Pereira, a sua planta centrada é provavelmente a sua característica mais marcante, que derivará tanto dos edifícios militares tradicionais, como de edifícios sagrados e funerários, estes mais comuns nesta época. De qualquer forma, os conceitos estéticos manuelinos estão ainda presentes, apesar de, provavelmente, este edifício ter sido construído no reinado de D. João III (r. 1521-1557), período normalmente designado por Tardo-Manuelino.

Horário do Centro Histórico: Visita sem restrições Horário da Torre/Paço Ducal: Verão: das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 | Inverno: das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00

Evoramonte

Informações Adicionais

© 2014 - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central Termos de Responsabilidades Condições de Privacidade made by |create| it |