Castelo de Montemor-o-Novo

Castelo de Montemor-o-Novo

O castelo de Montemor-o-Novo constitui o original recinto da primitiva vila de Montemor-o-Novo. Terá sido conquistado aos mouros por D. Afonso Henriques pouco depois de 1166, embora o primeiro documento que se lhe refere date de 1181. Em 1203 D. Sancho I concede-lhe o primeiro foral. A sua muralha terá sido reconstruída no reinado de D. Dinis. Nos séculos XIV e XV a vila intramuros atingiu grande importância económica, demográfica e política, administrando quatro freguesias urbanas no seu interior: Santa Maria do Bispo, Santa Maria da Vila, S. Tiago e S. João Batista. Foi uma das primeiras terras do país a receber foral novo de D. Manuel I em 1503, e em 1563 D. Sebastião outorga-lhe o título de Vila Notável. A partir do século XVI torna-se muito forte a tendência da população para o abandono do Castelo e fixação no arrabalde a Norte. No século XVIII são transferidos a Câmara e outros edifícios da administração local e em 1758 pouco mais restava que as Igrejas, o Paço dos Alcaides e o Convento da Saudação. Em 1997 a Câmara Municipal aprovou o “Programa de Recuperação e Revitalização do Castelo, integrado no Plano de Salvaguarda do Centro Histórico. Têm sido promovidas campanhas de escavações arqueológicas no Castelo que, para além de um importante espólio de época medieval e moderna, tem colocado à vista um interessante conjunto de estruturas habitacionais da primitiva vila. Recentemente foi recuperada a Igreja de S. Tiago e adaptada a Centro Interpretativo do Castelo.​

Castelo de Montemor-o-Novo

Informações Adicionais

© 2014 - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central Termos de Responsabilidades Condições de Privacidade made by |create| it |