19 setembro 2019

Alentejo Central em Marselha

No âmbito do projeto Chebec a CIMAC levou 5 estruturas culturais do Alentejo Central a Marselha para um encontro de mobilidade com agentes culturais de 4 países do espaço Med.

​​

Realizou-se em Marselha, de 10 a 12 de setembro, uma ação de mobilidade no âmbito do projeto Chebec - Hacking the Mediterranean economy through the Creative and Cultural Sector em que estiveram presentes 40 agentes culturais oriundos de França (Lyon e Marselha), Espanha (Barcelona, Valência e Sevilha), Itália (Bolonha e Roma), Bósnia Herzegovina (Sarajevo) e do Alentejo Central.
A ação de mobilidade, organizada pelo parceiro de Marselha A.M.I._Aide aux Musiques Innovatrices, consistiu em workshops, conferências e mostras por parte dos beneficiários do projeto, sendo que a principal componente do evento foram as ações destinadas a colocar os beneficiários dos vários países em contacto uns com os outros, com a finalidade de criarem propostas de projetos que promovam a sua internacionalização e o intercâmbio de experiências culturais e artísticas entre as regiões participantes.
O primeiro dia foi ocupado por um exercício em que as quatro dezenas de beneficiários se apresentaram uns aos outros individualmente, numa apresentação curta de dois minutos, proporcionando assim um primeiro contacto entre os participantes que estes foram depois aprofundando ao longo dos restantes dias em momentos formais e informais do evento.
Destaque ainda, neste primeiro dia, para uma mesa redonda subordinada ao tema “Para além da celebração: como as incubadoras de indústrias culturais e criativas podem moldar a atratividade de um território” em que a CIMAC foi convidada a participar devido à sua participação na Comissão Executiva da candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura 2027. O painel, constituído por especialistas como a Diretora do Instituto de Arte e Cultura de Sevilha, responsável pela organização da Bienal de Flamenco, a Delegada Geral para a bienal de arte contemporânea Manifesta, que se realizará em Marselha em 2020, ou a Diretora da ZINC, organizadora da Bienal dos Imaginários Digitais que se realiza em Marselha.
No segundo dia os participantes foram convidados a realizar um exercício de criação de um projeto passível de ser financiado por fundos europeus, com o intuito de se prepararem para apresentarem candidaturas conjuntas aos Vouchers de Inovação que estão previstos no projeto Chebec. Na tarde deste segundo dia a organização proporcionou aos participantes uma visita guiada ao espaço Friche La Belle de Mai, antiga estrutura industrial que desde 1992 tem sido utilizada como incubadora de indústrias culturais e criativas e onde, para além de espaços para concertos, exposições e outros eventos culturais, se encontram sedeadas mais de 70 organizações do sector.
No terceiro dia do evento os beneficiários da ação piloto do projeto Chebec tiveram oportunidade de visitar outros espaços culturais de Marselha, tendo o evento terminado com um balanço feito por todos os participantes sobre o mesmo e o que se espera para a próxima ação de mobilidade, que se realizará em Bolonha em março de 2020.
Estiveram presentes em representação do Alentejo Central as associações Alma d’Arame (Montemor-o-Novo), Eborae Mvsica (Évora) e Pó de Vir a Ser (Évora), e os projetos musicais SevenDixie (Évora) e Monda (Portel).

AC em Marselha2.jpg
​  A apresentação sobre o papel da CIMAC na candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura 2027


Sobre o Chebec


O projeto Chebec - Hacking the Mediterranean economy through the Creative and Cultural Sector é financiado pelo Programa de Cooperação Territorial Europeia MED, um programa organizado em várias áreas temáticas, vocacionado para o desenvolvimento das regiões do sul da Europa, de influência mediterrânica. O projeto CHEBEC integra-se na temática Social e Criativa, partilhando igualmente informação, conhecimento e ações com outros projetos da mesma área. Para além da CIMAC, o Chebec conta com parceiros de regiões de Espanha, França, Itália e Bósnia e Herzegovina.
O Chebec procura responder a um dos maiores desafios do sector cultural e criativo no Mediterrâneo: como apoiar o acesso das indústrias culturais e criativas (ICC) a novos mercados mantendo a sua identidade, com a finalidade de favorecer a atratividade deste sector para pessoas e organizações criativas. O Chebec experimentará um programa de apoio integrado para empresas, profissionais e outras organizações do sector, através do desenvolvimento de competências e contactos internacionais.



© 2014 - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central Termos de Responsabilidades Condições de Privacidade made by |create| it |